sábado, 31 de outubro de 2009

Uma frase do Mike Nesmith para o Halloween


Tirada do seu Twitter, é claro:

"Brincando com dos demônios, dancando com os mortos, colocando simples abóboras em suas cabeças de monstros."

Happy Halloween!!!
Feliz dia das Bruxas!!!

Episódio Recomendado: Vocês São Uns Monstros (Monkees Monstrous Mash)
UAAAAAAAAAAAAHHHAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHH! O grito de medo dos Monkees!!

Don´t do that!!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Esclarecimentos sobre o artigo de Davy Jones (desta vez eu o perdoo)

Ultimamente estive intrigada com a atitude de Davy Jones na sua ultima entrevista, que eu postei aqui. Fiquei com bronca dele e com dúvida se ele era assim mesmo, chato pra danar na sua rotina, uma pessoa má que nem mesmo gosta de seus companheiros "velhos de guerra" (dos outros três Monkees) ou se só na hora das entrevistas ele age assim, quando os reporteres vem com perguntas chatas.
Cheguei a tirar esta dúvida num fórum que eu participo, do site Psycho-Jello. E a moderadora do fórum e dona do site foi a que mais esclareceu minha dúvida e que abriu um pouco os meus olhos quanto a atitude do baixinho.
Ela me respondeu algo que eu parei pra ler e pensar e cheguei a seguinte conclusão: está certo que é desapontante quando as celebridades que tanto amamos e idolatramos se tornam chatos, rudes e querem mostrar seu lado humano de uma forma que elas acham que é certa, mas acabam fazendo do modo errado. Isso acontece muito frequentemente nas entrevistas, de modo que as celebridades entrevistadas, as vezes, se cansam das mesmas perguntas que os outros entrevistadores ja fizeram. Por fim, acabam ficando irritadas, a ponto de até falar aquilo que pensam ou o que vem na cabeça sem pensar direito antes. Quero dizer, besteiras. Acontece com qualquer pessoa, independente de ser ou não algum famoso.
E pra piorar ainda mais, as revistas e os sites de fofoca acabam aumentando, fazendo adaptações diferentes das entrevistas, colocando as partes relevantes mais chatas e mais chocantes no artigo. E acontece dos outros meios de comunicação pegar estas informações e aumentar ou inventar ainda mais. E o fã que lê isto acaba ficando chocado, triste, chateado, desapontado, decepcionado com o seu ídolo. Chega até a pensar: poxa, o cara que eu tanto gostava fala desta maneira, é muito chato, muito estúpido, etc. Mas nunca se sabe se é verdade ou não.
Então nem sempre se deve acreditar no que as revistas ou sites de fofocas dizem sobre as celebridades. Nem todo boato tem fundo de verdade. E nem tudo o que as celebridades dizem são aquilo que elas realmente dizem. Alias, no fundo, não era exatamente aquilo que elas querem dizer. Ou não queriam mesmo dizer aquilo.
De vez em quando (e dependendo das circunstâncias, é claro) acabamos tendo merda na cabeça, de modo que queremos extravazar de qualquer maneira. Acaba acontecendo, mas em alguns momentos errados.
E como diz minha tia, a lingua é, muitas vezes, o chicote da boca. E quem fala demais acaba dando bom dia à cavalo (com o perdão da palavra, Davy Jones, com relação ao seu amor por cavalos).
Bem, o que eu quero dizer é que Davy Jones é um ser humano como outro qualquer. Ele pode ter lá os seus defeitos. Mas ele tem boas qualidades como pessoa: é bom, educado, cordial, gentil, um bom pai para suas filhas, um excelente jóquei, um excelente cantor, possui uma excelente atuação como ator. É uma pessoa independente, lutou bravamente para ter seus objetivos, apesar das dúvidas e desmotivações que ele teve. Mas ele conseguiu tudo de bom que ele queria, sempre desejando, sonhando...
Ele se dedicou sempre ao seu pai e suas irmãs mais velhas e ainda dá e sobra esta dedicação às suas filhas. E quando ama alguém, ama mesmo.
E mais: ele, junto com os Monkees, cortou um dobrado pra ganhar, além da boa fama e do amor pela fãs, o respeito.
Quer dizer, as suas qualidades falam mais do que os defeitos.
E outra: a gente nunca sabe qual era o estado de espírito em que o cara se encontrava no momento da entrevista. Há inúmeras hipóteses: se ele estava de bom humor, mas determinadas perguntas não lhe agradava; ou se ele não gostou das perguntas feitas e acabou falando o que veio a cabeça aquilo que ele não queria dizer; ou se ele disse aquelas besteiras de propósito para chamar atenção, mesmo que negativa, claro. Coisa que ele sempre fez, até mesmo quando estava junto com os Monkees, nos anos 60. Enfim, cada caso é um caso. Todo mundo tem problemas, até Davy Jones.
Só deixando claro: as perguntas chatas que Davy cansa de responder (e eu até entendo isso e vou respeitar) envolve os Monkees: se tem possibilidade dos membros da banda se reunirem novamente, qual é o seu ponto de vista sobre os outros três, enfim. Chega uma hora que chega a lhe irritar. A Rosinha mesmo me disse que ele tem ciumes de suas fãs e acha que os entrevistadores não fazem perguntas sobre ele, perguntam mais sobre a banda. Tudo bem que ele foi um dos Monkees, mas nem sempre ele quer se lembrar de seu passado. No fundo ele até gosta de lembrar daqueles "velhos tempos" em seu momento de privacidade, mas nem sempre ele gosta de ser lembrado como um Monkee pelos entrevistadores e pelos seus fãs. Se começa a perguntar algo sobre o quarteto, ele solta as besteiras que quer, seja para ferir o reporter, ou para chamar atenção. Ou simplesmente para dizer "pelo amor de Deus, né, gente? Para de perguntar sobre os Monkees. Já encheu!".
(Falando bem baixinho, aqui entre nós: às vezes, quem muito desdenha, quer comprar. Pensem bem nisto e certamente vão entender o que eu quero dizer com esta frase. E eu ainda acho que ele deveria calçar as sandálias da humildade).
E eu entendo como Davy se sente. Só agora, porque eu demoro pra entender. Minha cabeça é um laboratório de análise e eu demoro para obter os resultados que eu quero. A verdade que eu quero e preciso mesmo ouvir. E é esta a verdade que eu obtive e quero passar para vocês. Posso não conhece-lo pessoalmente, mas tenho ideia de que tipo de pessoa ele é. E com isto aprendi a gostar ainda mais dos Monkees, não somente pelo talento musical que eles possuem, mas como pessoas que eles são. E entendê-los também.
Portanto, fãs e admiradores de Davy Jones, não vamos perder o respeito e admiração, nem vamos deixar de amar nosso querido baixinho por contar de besteiras que ele disse ou não. Vamos respeitá-lo e amá-lo sim, mas como pessoa. Como ser humano que merece amor. Assim como nós amamos e respeitamos Peter, Mike e Micky.


Love is understand! Don´t you know that it´s true...

sábado, 10 de outubro de 2009

Nossa, Mike Nesmith também twitta!


Descobri agora pouco o blog do Twitter do Nez, que bacana!!!!

dá uma olhada:

http://twitter.com/papanez


Uma das mensagens que eu achei interessante é esta:

"Então eu perguntei ao anjo: 'se eu morrer, vou encontrar minha mãe do outro lado?' E ele respondeu: 'Sim, mas ela não será sua mãe!'".

E outra, que achei bacana e fiz questão de comentar foi sobre a sua música "Rio" que, por sinal, eu acho linda esta ligação amorosa com a cidade maravilhosa e que agora é sede das Olimpiadas de 2016. E sugeri ao Nez para vir aqui na ocasião!!!!
Não deixei por menos: estou seguindo ele no Twitter, hehehehe!!!!!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Susan Boyle cantará "Daydream Believer" em seu novo CD


Uma noticia boa para os fãs de Susan Boyle e melhor ainda para fãs dos nossos queridos: Susan Boyle irá lançar no dia 24 de novembro nos EUA o seu primeiro CD, que inclui covers das músicas de Madonna, Rolling Stones e The Monkees. Sem brincadeira, gente, eu ví esta reportagem nestes sites aqui:

http://www.people.com/people/article/0,,20311129,00.html?xid=rss-topheadlines
http://www.eonline.com/uberblog/b148008_susan_boyle_monkees_around_with_madonna.html

E olha as faixas do CD que serão lançadas no primeiro album dela, fora o "I Dreamed a dream", que ela cantou no programa "Britains Got Talent".

1. "Wild Horses"
2. "I Dreamed a Dream"
3. "Cry Me a River"
4. "How Great Thou Art"
5. "You'll See"
6. "Daydream Believer"
7. "Up to the Mountain"
8. "Amazing Grace"
9. "Who I Was Born to Be"
10. "Proud"
11. "The End of the World"
12. "Silent Night"

Sinceramente, tô achando que esta mulher curtia o seriado dos nossos meninos quando criança.
Bem, vamos ficar no aguardo para ver se ela cantará bem o "Daydream Believer". Mas, pelamordeDeus, Susan Boyle, não tente fazer a dancinha do Axl Rose, please!!!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Enfim...

...Davy Jones está fazendo igual a Rita Lee, que era dos Mutantes e agora recusou cabalmente voltar a se reunir aos colegas no ultimo revival. O melhor a fazer é respeitar a "caduquice" deste baixinho sem vergonha e sem papas na língua!!!!

e ainda tenho mais dúvidas

Este artigo, só pra ter uma ideia, está espalhado em todas as fontes de notícias na internet.
Vai saber se é um exagero dos redatores, dos reporteres. Vai saber.
Ou se for real, eu achei triste demais ter que ler isto.
Sei lá, as vezes Davy Jones me decepciona, de modo que ele desça demais no meu conceito!

Um artigo nada feliz de Davy Jones!!!!

Eu ainda tenho lá minhas dúvidas de que ele disse isto, mas é a vida dele, não a minha!
E ele já deve ter declarado muitas vezes a respeito de uma nova reunião dos Monkees, dizendo que ele não tem mesmo tempo e que está cuidando de suas coisas, em especial sua saúde!!!!
Mas...Fazer o quê? É a vida!!!! Se ele acha que já disse tudo que tinha quando estava na juventude, beleza!!! Mas que é triste ter que ler isto, é!!!!
Não vou mentir: do jeito que o relacionamento deles está desde 1997 (ou seja, eles quase não tem muito contato um com outro), o sonho dos fãs de vê-los reunidos outra vez está muito longe de acontecer.

Davy Jones declara "não ter tempo" para The Monkees
Fonte: JamMusic
data: 07/10/2009


O ex-monkee Davy Jones descartou a possibilidade de se reunir com seus companheiros de banda após criar um desentendimento entre seus ex-companheiros, insistindo que "não tem tempo" para eles.
O cantor atacou Mike Nesmith, Peter Tork e Micky Dolenz e acusou Nesmith de ter a cabeça firmemente grudada "naquele lugar".
Jones alega que "Nesmith não é um artista igual ao que Micky, Peter e Tork são. Ele fica de costas para o público na metade do show".
"Ele é um home de negógios brilhante, mas como pessoa eu não tenho tempo pra ele. Ele está muito distante e separado".
Jones também alega que Tork é muito desagradável para trabalhar, enquanto ele sobre Dolenz: "Eu não poderia mais imaginar compartilhando o palco com Micky Dolenz, que não quer tocar bateria e, sim, guitarra na frente do palco."
Os quatro, que ganharam a fama na década de 1960, a última realizada em conjunto em 1997, e, de acordo com Jones, isso nunca mais vai acontecer.
Ele diz ao "National Enquirer", "Não é um caso de dólares e centavos. É um caso de satisfazer a si mesmo. Eu não tenho nada a provar. Os Monkees provaram para mim."

Hey, hey this is Queensland - Ad 1

Ops, mandei um vídeo da paródia da paródia do anuncio da Queenslands. Desculpem!!!!!!!!!
Agora sim, este é o video que eu quero passar, ok?
Nada mal usar o tema e os gestos dos nossos queridos nesta propaganda!!!!!!

Comercial da Queensland parodia Tema dos Monkees

Esta não é lá uma novidade lá fora, mas é bem legal o tema dos nossos queridos ser usado para este comercial!!!!

Radio Monkees